quarta-feira, 5 de agosto de 2009

VERGONHOSO!!

No edição online do acorianooriental.pt de hoje o Presidente dos Bombeiros Voluntários de Ponta Delgada denuncia que a Câmara Municipal de Lagoa deve aos Bombeiros 47500 euros. Vergonhoso! Então há dinheiro para danças e bailinhos, touradas e passeizinhos e não se paga aos Bombeiros!!
Não poderá, a Câmara alegar a crise tendo em conta o esbanjamento que houve há dias com grandes festas! Talvez esquecimento ou perda de facturas!
Olhe, Sr Presidente da Câmara, quem paga o que deve olha o que tem. Pague primeiro e depois com o restante, festeje.

6 comentários:

Luisinha Faxineira disse...

Danças, bailinhos e mais uma série de coisas que nem nos passa pela cabeça...

Beijinhos.

Jordão disse...

Tem toda a razão nisso mas… e se fosse ao contrário? Se fosse a Câmara de PDL a dever aos bombeiros? Isso vinha assim ao público dito pelo actual presidente da direcção?

Mais, essa desculpa do “E quando não nos pagam, é evidente que também não podemos pagar ou atrasamos os pagamentos.”não pega pois é assim em toda a parte, o que é que ele queria? Não há milagres. O que esse senhor veio fazer foi politizar ainda mais os Bombeiros de Ponta Delgada e de certeza que não foi assim que eles chegaram aos 130 anos. Esse senhor quando entrou prometeu tudo e mais alguma coisa, para depois dizer que afinal não iria conseguir fazer grandes coisas. Os bombeiros não precisam de um discurso bonito e rococó antes de fazerem o seu trabalho. Precisam sim de melhores condições e isso continua sem evolução há muito tempo.
Mais ainda, acha se ele não fosse colaborador do Açoriano e da TSF tinha direito a tanto destaque? Os Bombeiros, de Ponta Delgada e não só, não querem aparecer em primeiras páginas. Querem sim ter melhores condições para poderem assim salvar melhor os outros! E quanto menos gente souber do risco que correm diariamente, melhor.

Cumprimentos e acho que ainda não tive oportunidade de dizer: bom blog, continue!

ZEZE disse...

Plenamente de acordo! E obrigado pelas palavras.

Francisco Costa disse...

Apesar de achar que o Sr. Dr. Vasco Garcia quis politizar a situação financeira dos Bombeiros Voluntários de Ponta Delgada, tenho que mostrar a minha indignação pela situação que se apresenta.
Quem tem dinheiro para festas e touros e não paga aos bombeiros devia ter vergonha na cara...

Niccolo Machiavelli disse...

Amén ao Jordão.

Vasco Garcia com esta só demonstrou quão pretencioso é. Há uns tempos, na campanha pelas regionais do PSD, passou um cartoon em que demonstrava que o PS era como um polvo que tocava em tudo. Mas, como sempre, esquecem-se que o próprio PSD faz igual, ou mesmo pior. É vê-lo tomar conta de tudo que é instituição. É associação ambiental, é câmara de comércio, é associação de bombeiros, associação académica e de estudantes, é a própria universidade, coliseu e por ai adiante. Esta guerra entre PSD e PS já enjoa deveras! E depois não venham dizer que estão ao serviço do povo. Eles querem é saber de si. Servem-se é uns aos outros. O servilismo partidário é vergonhoso, tão vergonhoso quanto não saber que prioridade dar ao orçamento camarário.

Anónimo disse...

A Câmara Municipal de Lagoa não tem qualquer dívida para com a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ponta Delgada, como afirma o presidente daquela associação em entrevista publicada esta quarta-feira no Açoriano Oriental.
Contactado pela Açores TSF, o autarca João Ponte diz que “tudo não passa de um mal-entendido por parte da Associação Humanitária”. Conforme explicou o presidente da Câmara Municipal de Lagoa, em 2008 foi normalmente transferida a verba protocolada de 30 mil euros e que “o que está em causa é um valor de 2006 que os bombeiros não solicitaram.

Os nossos orçamentos não transitam e foi informado em 2007 o presidente da Direcção da Associação que tínhamos dificuldade em dar o subsídio relativo a 2006 em 2008 ou 2009. A principal culpada é a Direcção dos bombeiros que não pediu a transferência, que não é automática e que implica uma proposta, um plano de actividades que vai à reunião de Câmara para ser avaliado, o que não foi feito em 2006. Não poderíamos em 2008 estar a corrigir esta situação”.

João Ponte diz ainda que antes de definir o protocolo para o corrente ano, entretanto recusado, recebeu “um ou dois” ofícios emanados pela Associação Humanitária “com ameaças de que não pagássemos aquilo que tínhamos em dívida - mas que não tínhamos -, não seria assegurada a prestação de serviços por parte dos nadadores-salvadores durante a época balnear”.

Com a presente época balnear a ser assegurada por nadadores salvadores "free-lancer", João Ponte acrescentou já ter notificado a Presidência do Governo sobre a situação “e espero que a Inspecção Regional dos Bombeiros actue sobre estas situações, que são muito graves sob o ponto de vista da segurança das pessoas e uma instituição que recebe dinheiros públicos não pode ter este tipo de comportamentos”.

O autarca acredita estarem motivações partidárias na origem de toda a situação e lembra que Vasco Garcia é candidato da oposição à Assembleia Municipal.
Rui Leite Melo