quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

CADA UMA PIOR QUE A OUTRA!

Diz a Câmara Municipal de Ponta Delgada que não haverá congestionamento de trânsito na Rua de Lisboa por causa da central de camionagem porque o acesso dos autocarros será feito via Avenida Roberto Ivens e haverá, imaginem, SEMAFOROS.
Mas estes senhores Vereadores não devem andar em Ponta Delgada entre as 8h e as 10h. A Avenida Roberto Ivens, sem autocarros, é um inferno todas as manhãs, com o transito que circula na Rua de Lisboa e com a agravante de muitos papás deixarem os meninos e meninas no cruzamento com a Rua Tavares Resendes, isto para não falar da lentidão que é descer a Av Principe de Mónaco, por onde certamente entrarão em Ponta Delgada todos os autocarros. A não ser que continuem, mesmo com a Central de Camionagem, a entupir a Avenida Infante D Henrique, onde a nossa iluminada Câmara resolveu criar mais uma paragem de autocarros em frente ao edificio da Sata, protegida com grades de ferro para que ninguém pare no espaço.
Aconselho vivamente que os nossos vereadores circulem na cidade e de preferência logo pela manhã. Ofereço-me para os levar no meu carro e prometo lavar o carrinho bem lavadinho para ficar o mais parecido com os carros municipais que os transportam. Pode ser que depois de perceberem o que pena um cidadão a circular nesta cidade, se decidam a abrir a Pestana para outros lados.

5 comentários:

Jordão disse...

Ah! Então aquelas grades, em frente à Sata, são para proteger os utentes dos autocarros.

Gosto particularmente como escolhem os carros para os vereadores, vice e presidente. Um Toyota Rav4 serve exactamente para quê? Aquilo nem é peixe, nem é carne. E não era mais fácil ter uma frota só com o mesmo tipo de veículo?! Manutenção mais barata e facilitada, preço de aquisição mais competitivo e por aí fora.

Rui disse...

A solução seria então a central de camionagem nos limites da cidade? E quantos mini-buses seriam necessários para dar seguimento aos passageiros? É porque um mini-bus tem uma capacidade de menos de metade dum autocarro, logo seriam muitos mais veículos a circular dentro da cidade.
Além do mais, eu moro na rua de lisboa e atravesso a passadeira em frente ao coliseu (no topo norte da roberto ivens) todos os dias da semana pela fresquinha de manhã e nunca, mas mesmo nunca vejo engarrafamento aí. Ou eu é coicidência eu passar sempre quando nao há carros, ou a situaçãio não é assim tão dramática. Mas também, uma coisa, eu ando a pé, coisa rara nos nossos iluminados automobilistas.

Abraços

ZEZE disse...

Tambem gostava de andar a pé... moro a 30Km de Ponta Delgada, onde trabalho. Levo sensivelmente meia hora a chegar a Ponta Delgada. Entro no meu serviço às 8h30 e por isso tenho que sair de casa antes das 7h45 para chegar a Ponta Delgada pelas 8h10/8h15, estacionar num dos parques gratuitos da cidade ou nalguma rua que ainda nao tenha parquimetros e ir trabalhar. Também ando a pé, caro Rui. Só para dar um exemplo hoje, levei 10 minutos entre o Campo de Sao Francisco (Via Av Roberto Ivens) e o Parque de São Francisco Xavier. Eram 8h15 quando iniciei este prajecto de automovel.

Jordão disse...

Rui queres uma alternativa: que tal a Praça Vasco da Gama e Rua Conselheiro Dr. Luís Bettencourt Medeiros Câmara. Ou mesmo na Avenida Doutor João Bosco Mota Amaral ou na Avenida Infante D. Henrique, ali em frente ao hotel Marina Atlântico. Outra hipótese, (isso são palpites pois mesmo assim acho que esse locais são melhores do na estreita e congestionada rua de Lisboa, ainda por cima com um edifício de 7 andares, mesmo ao lado do lindíssimo Coliseu) seria ali do quarteirão da Administração dos Portos das Ilhas de São Miguel e Santa Maria.

Um abraço

maldosacores disse...

Não sei onde seria melhor ter a centra de camionagem, mas sei que Ponta Delgada necessita de uma. Necessita também de uma grande revisão do modo como se procede o tráfego no centro da cidade. Deveria haver ruas dedicadas à circulação de mini-autocarros, táxis e bicicletas. Assim, os mini-autocarros seriam mais rápidos nos seus circuitos.
Outra questão relacionada com o trânsito automóvel em Ponta Delgada diz respeito às pessoas que não conseguem andar 5 km sem ser de carro. Em cidades muito maiores, há diariamente pessoas que caminham 5 ou mais km a pé. Além de ser mais económico, é bom para a saúde.